sábado, 13 de outubro de 2012

A Menina que Roubava Livros- Markus Suzak

A Menina que Roubava Livros
Autor(a): Markus Suzak
Editora: Intrínseca 
ISBN:  
9788598078175
Ano de lançamento: 2007

Páginas: 480
Classificação:  


Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em "A Menina que Roubava Livros". Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, "O Manual do Coveiro". Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhecê-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.


A segunda guerra sempre foi um assunto muito delicado de se conversar, esse livro apresenta dois lados dessa história o lado dos Alemães. Que foram manipulados pelas palavras de um líder e, alguns que não se renderam a sua vontade, e também o lado dos Judeus. Que sofreram o pior dos castigos, por simplesmente serem diferentes. Adorei isso que o livro me proporcionou, ver não só o lado da história que me é contado, mas também o lado daqueles que sofreram por se opor ao seu governo. Quando li "A Menina que Roubava Livros", decidi não criar muita expectativa, pois já achava que me decepcionaria, mas pra minha surpresa foi exatamente o contrário que me aconteceu. O livro é um dos melhores que já li.

No período da Segunda Guerra Mundial, Liesel Meminger viu seu irmão morrer, e enquanto o mesmo era enterrado furtou seu primeiro livro 'O Manual do Coveiro' que um menino que enterrara seu irmão deixará cair. Ela foi entregue aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann., um casal muito pobre que morava na Rua Himmel. Lá ela conheceu Rudy Steiner um menino que se tornou seu melhor amigo, e juntos viveram muitas aventuras. "O Manual do Coveiro" pode ter sido o primeiro livro furtado de Liesel mais te garanto que não foi o último.

A morte narra o livro foi o que mais me fez querer ler o livro, eu queria saber como o autor havia construído  "a morte personagem" não aquela morte que vemos em filmes de terror. E posso lhe garantir que não era nada do que eu esperava. A morte não é assustadora, não é do mal nem desumana. Ela é doce, sentimental, e quando leva uma pessoa não está fazendo nada além de seu trabalho. A morte posso lhe dizer é melhor do que muitos seres humanos existentes.

Sei que no nosso mundo existem muitas Liesels (Eu mesmo posso ser comparadas a uma delas), existiram e gostaria muito que ainda existissem Maxs, Hans e até mesmo Rosas Hubermanns. Gosto de acreditar que existem muitos Rudys. Pois assim acho que o mundo não está totalmente perdido. O livro é belo, é meloso, te faz chorar muito.. Mas vale a pena, vale muito apena.

"A única coisa pior do que um menino que detesta a gente.
Um menino que ama a gente."

"-Que tal um beijo Saumensch?"

"Está aí uma coisa que nunca saberei nem compreenderei - do que os humanos são capazes."

2 comentários :

  1. Ai que lindo! O livro que você ganhou na promoção do meu blog :) Fiquei super feliz em ver a postagem que você fez! Só para quem não sabe meu blog é http://www.vibradosemlivros.blogspot.com Seguem lá logo logo teremos outras promoções. Yasmin, Beijos mil. Adorei a postagem.!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é gente o blog é super dez! Amei o livro!

      Excluir

Oi pessoinhas.
Deixe aqui seu comentário. Sua opinião é muito importante para mim.
Beijinhos
Yasmin